Artigos

A negritude e seus defensores

 A negritude e seus defensores

Definição

Movimento de  submissão do negro, surge através de uma viragem particular da história Europeia caracterizada entre outros por princípios do relativismo cultural.

 Tem a sua origem nos movimentos culturais protagonizados pelos negros, brancos, místicos que desde as décadas de 10,20,30 (séculos XIX) vinham lutando pelo renascimento negro (busca e revalorização das raízes culturais Africanas crioulas e populares) principalmente em três países das Américas, Haiti, Cuba, e Estados Unidos da Américas.

Mas também um pouco de todo mundo.
 A ideia do Renascimento indigenismo e negrismo surge como consequência das luzes e do romantismo, que levaram a abolição da escravatura e finalmente a possibilidade de após a revolução francesa de 1789.

 O termo negritude surge pela primeira vez por Aime cesaire, em 1938, no seu livro de poemas «cahier d’un retour au pays natal» esta intimamente associada ao trabalho reivindicado de um grupo de estudantes africanos em Paris, nos princípios da década 30 como principais responsáveis e dinamizadores Leopold sedar Senghor (1906) Senegalês, Aime Cesáire (1913), martinicano, e Leon Damas (1912).

 Leopold Sedar Senghor é a Senghor que são atribuídas as primeiras tentativas de definição negritude «conjunto dos valores culturais do mundo negro» Faz sobre sair os professores da negritude dos escritores negros americanos dos anos 20 criados do movimento Pan-africanismo de novo negro.

A expressão negritude foi lançada em 1933 a1935 pelo Aime cesaire, o comércio da negritude foi lançado dada a verdadeiramente a revista voluntes do nº 20.

Leopold sedar Senghor- define-a como sendo conjunto de valor da civilização do mundo negro.

A negritude consiste na valorização do património cultural africano.

Representantes: Aime cesaire, Leopold Sedar Senghor, Leo G. Damas.

Para Leo Damas a negritude era a rejeição da eximilaçao e era defesa dos valores negros que implica a ressurreição dos valores negros africanos ignorados por ocidentais.

Para Aime Cesaire a negritude é estar a altura da raça o fenómeno implica uma recusa eximilaçao e reabilitação e recusa em fim a sujeição do ocidente.

Para ALione Doiop

é a consequência de não ter ohomem negro em contrato no humanismo ocidental todas as suas dimensões das suas personalidades.
Para Thomas Melene:

Define como a mensagem de uma raça negra oprimida que se traduz num grito de redução tanto implica pré educação política.

  1. O Etonismo 

 O etonismo autodefine-se como uma filosofia da arte sobre a razão tolerante, é a apreciação da arte como pedagógia. O etonismo ao se apresentar como na filosofia da raiz bandu Angolana é africana e Universal. Patricio Batsikama (2009)

No seu livro intitulado o etonismo vai buscar o étimo da palavra etona nas línguas nacionais Kikôngo, Unbûndu e na nyaneka para justificar ou a tolerância enquanto a essência do etonismo.

Mas aqui aparece a primeira dúvida já que o autor do etonismo responde pelo nome neste caso há necessidade de esclarecer como surge esta convergência da expressão filosófica com o nome do seu autor.

Por exemplo nos conhecemos a filosofia Hegeliana, vem de Hegel, o platonismo vem do Platão, ou socrática vem de Sócrates.

Mas ninguém compreende estas correntes filosóficas indo a procura da análise étimo nome dos seus autores, Platão significa «costas largas» com isso Platão não tem nenhuma relação com os fundamentos da filosofia platónica.

SADC-Southern Africa Development Community.

Comunidade por África Austral conhecida por SADC (southern Africa Development Comunity) é a organização sob regional de integração económica dos países da África Austral.

Os seus membros actuais: África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática de Congo, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Mauricias, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabué. A sede da SADC encontra-se em Gaborone em Botswana, e as línguas oficiais da comunidade são o Inglês, Francês e o português.

A comunidade para o desenvolvimento da África austral existe desde 1992, quando foi decidida a transformação da SADCC (southern África Development conference) ou melhor conferencia para o desenvolvimento da África Austral criada em 1980, por nove dos estados membros em, 2011, a SADC engloba 14 países do sul da África.

Os países membros somam uma população de aproximadamente 210 milhões de pessoas e um PIB de aproximadamente 700 biliões de dólares valor este muito importante.

Aregião enfrenta uma serie de problemas, e dificuldades naturais tais como: A seca, O Sida, pobreza e outras calamidades naturais.

Uma das Principais metas da SADC

• Promover o crescimento económico;
• Desenvolver valores práticos;
• Criar um mercado comum;
•A redução da dependência económica, em geral especialmente em África sul

Objectivos da SADC:

(I) Promover o desenvolvimento sustentável;

(II) Aliviar a pobreza;

(III) Elevar a qualidade de vida dos povos da região;

(IV) Promover a paz e segurança social;

(V) Desenvolver valores políticos comuns, sistemas e instituições;

(VI) Alcançar a complementaridade entre as estratégias e programas nacionais;

(VII) Usar racionalmente os recursos naturais;

(VIII) Proteger o meio ambiente;

(VIV) A redução da dependência económica em geral e, particularmente em relação África do Sul.

Veja a bibliografia no link abaixo.

Gostou? Deixa um likesito na nossa pagina abaixo
 Bibliografia

Leave a Response

error: Content is protected !!